A cidade de Piracicaba, interior de São Paulo, vai ganhar uma espécie de Disneylândia do sexo. Trata-se do primeiro parque erótico do país, que deverá ser inaugurado no fim de 2017. O projeto terá investimento estimado em R$ 80 milhões e será construído em uma área de 150 mil metros quadrados.

Erotikaland-multizine

Segundo informou à Veja SP, o empresário Paulo Meirelles define o ErotikaLand, espera receber mais de 3 mil pessoas por dia. Claro, só acima de 18 anos. Além de Meirelles, estão a frente da empreitada os empresários Mauro Morata (sócio dele na Soft Love, fábrica de cosméticos e próteses) e Evaldo Shiroma, da Erotika Fair, a primeira feira do setor. “Sabemos que é um projeto bem ousado, mas nossa intenção é tornar o local um ponto turístico internacional”, diz Meirelles à Veja SP

Atrações

Cinema 7D:  Durante a projeção, as cadeiras e o ambiente transmitem as sensações do filme à plateia, como calor, frio, vibrações

Roda gigante: Ao invés de cadeiras, haverá cabines fechadas, feitas com um material que permite ver a vista, mas sem ser visto

Trem dos prazeres: um “trem fantasma erótico”, mas no lugar das assombrações, haverá gogo boys e gogo girls

Hotel: o usuário poderá se hospedar no local por um dia ou por algumas horas, como um motel. Também terá um centro de convenções

Piscina de nudismo: o ponto de paquera do pessoal (ali, ninguém poderá fazer sexo)

Museu erótico: Segue a linha de parques como o Love Land, da Coreia do Sul. Vai abrigar uma exposição permanente de arte erótica, além disso, algumas esculturas vão decorar o parque

Erotic games: nos moldes do Playland, mas com jogos eróticos

Via Veja SP