Com comidas diuréticas anti-inflamatórias e detox associadas a exercícios específicos, dá para desinchar e eliminar até 1 kg por semana

 

 Quando a gente faz dieta, a gordura diminui em várias partes do corpo. Mas sempre sobra um tiquinho na barriga, por exemplo. A solução está na nutrição funcional, que propõe alimentos que afinam e têm ações anti-inflamatória, diurética e desintoxicante.

“Descartando itens que desequilibram as funções digestivas e intestinais, é possível livrar-se dos pneus”, diz a nutricionista funcional Mariana Duro (SP). A técnica consiste em investir em refeições de baixa caloria, que reduzem a retenção líquida, limpam o fígado, regulam a flora intestinal e diminuem a inflamação das células lipídicas, evitando a distensão abdominal. Pratos industrializados, ricos em sódio e conservantes, e os agrotóxicos estão relacionados com os processos inflamatórios e o inchaço. A seguir, uma dieta funcional, abdominais e dicas para você chapar a barriga.

POTÊNCIA MÁXIMA

Para dar um fim rápido à barriga saliente, alie alimentos termogênicos, que aceleram o metabolismo, à dieta funcional.  São eles: gengibre, canela, pimenta, vegetais roxos, chás verde e branco, folhas verde escuras e legumes. Outros aceleradores: suco de limão (quebra o acúmulo de gordura), melancia (dá sensação de saciedade e colabora na digestão), abacaxi (auxilia na eliminação de  toxinas, diminuindo o inchaço abdominal), alface e agrião (ricos em fibras). Beber água reduz a retenção de líquidos e lubrifica as paredes intestinais, facilitando a eliminação de toxinas.

FUJA DO EFEITO BALÃO!

Alguns alimentos afinam a cintura, já outros estufam a região. Os itens que devem ficar fora do cardápio:

Leite e derivados Por conterem proteín a de difícil digestão, fermentam o estômago causando distensão. Cuidado, pois eles também aumentam o processo inflamatório.

Glúten e derivados Cevada, centeio, trigo, aveia e malte podem liberar diversas substâncias pró-inflamatórias.

Carboidratos simples Pães, massas e bolachas de farinha branca e açúcar comum elevam o pico de glicose e, consequentemente, liberam uma grande quantidade de insulina – tipo de hormônio que favorece o acúmulo de gordurinhas na região abdominal.

Bebidas alcoólicas Transformam-se rapidamente em açúcar no sangue, aumentando a gordura da barriga.

Excesso de sódio Favorece a retenção de líquidos, inchando nos braços e pernas. Dá a impressão de estar mais gorda.

ENXUGUE 

Você acumula gordura no abdome inferior, superior ou nos dois? O educador físico Jorge Fernando Tavares de Souza (SP) ensina como chapar o visual

Deitado de costas, levante as pernas e impulsione as coxas na direção do peito, mantendo os joelhos dobrados. Abaixe as pernas e, agora, retorne à posição inicial.

Sente-se na ponta do banco, com as pernas pendendo e os joelhos levemente flexionados. Levante-os na direção do peito, mantendo as pernas juntas. Abaixe-as até que os calcanhares quase toquem o chão.

De costas, com as pernas flexionadas e os braços no chão, eleve o quadril e mantenha a posição por dez segundos, sustentando o corpo apenas pela cabeça, pelos braços e pés.

Faça três séries de 15 repetições

 

ESTUFA

Deitado sobre o lado direito do corpo, dobre os joelhos e apoie a mão esquerda atrás da cabeça. Levante o tronco, contraindo o abdome e volte à posição inicial.  Termine a série e mude de lado.

Sentado em uma bola grande, com as mãos apoiadas na nuca, incline o corpo para trás, deixando apenas o tronco apoiado na bola. Faça o movimento de flexão do tronco. Volte ao início e repita.

Deitado de barriga para baixo, sustente o corpo somente com os antebraços e a ponta dos seus pés. Mantenha a posição por apenas 15 segundos. Depois, retorne e repita.