Está reclamando do calor aqui no Brasil?. Então é porque você  não conhece esses lugares com temperaturas insuportáveis que vamos apresentar.

Por razões óbvias, alguns desses destinos são inabitáveis, por atingirem temperaturas que chegam à mais 50°C, como é o do deserto de Dasht-e Lut, no sudeste Irã, que registrou 74°C nos anos de 2004 e 2005.

A lista foi calculada a partir de uma análise divulgada pelo jornal britânico Telegraph. Veja na galeria de fotos quais são o cinco lugares mais quentes do mundo:

1dasht-e-lut-ira-reproducao

1- Dasht-e Lut, Irã – Nos anos de 2004 e 2005, o 25° maior deserto do mundo, Dasht-e Lut, registrou a maior temperatura do planeta, com 74°C.

2al-aziziyah-libia-reproducao

2-Al-Aziziyah, Líbia – A 4 0km de Tripoli, na Líbia, fica a pequena cidade de Al-Aziziyah. Reza a lenda que, no dia 13 de setembro de 1922, o local registrou o recorde de 57,8°C, maior temperatura em um lugar povoado até então. No entanto, só em 2012, Organização Meteorológica Mundial desclassificou o resultado por uma série de razões.

3death-valley-estados-unidos-reproducao

3- Death Valley, Estados Unidos –  O recorde, então, voltou ao antigo detentor: Death Valley (Vale da Morte, em tradução livre), na Califórnia. Em julho de 1913, a região desértica registrou 56,7°C. Com temperatura média anual de 47°C, é a região mais seca dos Estados Unidos.

4dallol-etiopia-reproducao

4- Dallol, Etiópia – Considerada uma “cidade fantasma”, por não possuir população residente, a região de Dallol, na Etiópia, detém atualmente o recorde do lugar inabitado mais quente da Terra, com uma temperatura anual média calculada em 34,6 °C.

5bangkok-tailandia-reproducao

5- Bangkok, Tailândia – Considerada a cidade mais quente do mundo pela organização meteorológica World Meteorological, Bangcoc, na Tailândia, possui uma média anual de 28°C. Sendo que os meses de março a maio retém as maiores temperaturas, com dias que registram 35°C e 90% de umidade do ar.

Gostou? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Fonte: Forbes