Certamente você conhece um cidadão que reclama de tudo. A praia dele é resmungar, seja da crise, da política, do preço da gasolina ou até mesmo do programa de TV.

Pois bem, agora você pode avisá-lo que o “mimimi” exagerado pode prejudicar o cérebro. E quem diz isso não é o seu amigo que não aguenta mais tanta reclamação, é a ciência!

Segundo um estudo feito pelo cientista e filósofo Steven Parton e divulgado no Curious Apes, as emoções negativas, tanto vindas da gente mesmo quanto de outros, afetam o nosso organismo muito mais do que imaginamos.

Ou seja, quanto mais reclamarmos da vida, mais o nosso cérebro vai encurtar e facilitar que esse tipo de pensamento se propague.

Em resumo, o nosso cérebro funciona assim: sempre que temos um pensamento, uma sinapse faz tipo uma “ponte” com uma outra sinapse, e nessa ponte que passa a informação, o pensamento.

O problema? Passamos a ser pessoas desmotivadas e sempre para baixo.

Para o especialista, algumas pessoas não conseguem dar um up na vida justamente por não pararem de se queixar.

Mas, não precisa se desesperar. Nós temos nas mãos o poder de modificar esse processo antes que seja tarde demais. A saída é buscar criar pensamentos positivos, de harmonia, felicidade e gratidão, o que garante que nosso cérebro e nossa personalidade sejam modificados para o bem e não para o mal. Você se tornará uma pessoa mais grata a cada instante.

[banner caption_position=”bottom” theme=”default_style” height=”auto” width=”100_percent” group=”loja1″ count=”-1″ transition=”fade” timer=”3000″ auto_height=”0″ show_caption=”1″ show_cta_button=”1″ use_image_tag=”1″]

Outro ponto importante do estudo é que, ao estar ao lado de quem só reclama, ficamos ainda mais expostos ao estresse. Isso não quer dizer que você não pode ser um bom amigo e tentar ajudar aqueles que te procuram para desabafar, mas fique esperto e ofereça o seu ouvido com moderação.

Fonte : Curious Apes

Aproveite para fazer um comentário e curtir nossa fanpage