Na história do mundo figuras  importantes, vindas das mais diferentes áreas, mas que tinham algo em comum:  barbas e bigodes. E tem barba de todos os gostos. Confira alguns exemplos de barbudos que fizeram alguma diferença no mundo:

 

 

Dom Pedro I


Dom Pedro I do Brasil o primeiro Imperador do Brasil. Pedro I ficou ao lado do povo brasileiro para declarar a Independência do Brasil em 7 de setembro de 1822. A barba do Imperador teve várias formatos (segundo as pinturas feitas por diferentes artistas). Pedro I já ostentou um longo par de costeletas, finos mutton chops que se conectavam acima dos lábios. No ano de sua morte, o Imperador é retratado usando uma barba mais volumosa, no estilo “cortina“, com bigode e uma barba mais curta abaixo do lábio. Mas talvez a barba mais conhecida de Pedro I seja com costeletas, bigode e uma barbicha abaixo do lábio.

 

Abraham Lincoln


Abraham Lincoln foi o 16° presidente dos Estados Unidos. Foi o responsável por abolir a escravidão no Estados Unidos e de manter o país unido mesmo depois de ter passado por uma Guerra Civil. A icônica barba de Lincoln na verdade foi idéia de uma garotinha, ela sugeriu a barba afim de melhorar o visual do futuro presidente dos Estados Unidos. A barba de Lincoln era no estilo “cortina”, contornando o queixo e maxilar.

 

Machado de Assis


Joaquim Maria Machado de Assis é considerado por muitos o maior nome da literatura brasileira. Machado de Assis escreveu diversas obras cultuadas, tais como Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro. É possível observar a barba do escritor graças as fotografias antigas. Machado de Assis mantinha uma barba volumosa e com direito a um longo bigode.

 

Nietzsche


Falando em bigodes longos, o próximo da lista é Friedrich Wilhelm Nietzsche, filósofo nascido no Reino da Prússia. Dono de um icônico (e grandioso) bigode, Nietzsche foi um filosofo complicado de compreender, por vezes contraditório e muitas vezes polêmico. Mas sem dúvidas, seu legado é importantíssimo para a filosofia.

 

Freud


Schlomo Freud tinha interesse em várias áreas, como na neurologia, psiquiatria, psicologia, psicanálise e literatura. Mas é conhecido por ser o pai da psicanálise e por teorias sobre a mente humana. Teorias essas que são respeitadas e estudadas até hoje. Em várias fotografias Freud é visto com um cavanhaque volumoso enquanto o resto da sua barba está mais aparada.

 

Leonardo Da Vince


Leonardo di Ser Piero da Vinci foi um homem de muitos talentos e habilidades, sendo desde pintor e escultor até físico e engenheiro. Durante sua vida Leonardo da Vinci pintou obra importantes para a humanidade como A Última Ceia e Mona Lisa, além do Homem Vitruviano, que era o resultado dos estudos de Leonardo sobre as proporções humanas. Pelos registros em pinturas e esculturas, Leonardo aparentemente ostentou uma volumosa barba durante a sua vida.

 

Karl Marx


Karl Heinrich Marx foi um filósofo, sociólogo, jornalista e ícone do socialismo. As obras de Marx na economia estabeleceram a base para o entendimento atual entre o trabalho e com o capital. Marx publicou vários livros, sendo os mais famosos O Manifesto Comunista e O Capital. A barba comprida, volumosa e grisalha é a característica física mais reconhecida no filósofo.

 

Albert Einstein


O físico teórico alemão Albert Einstein mostra que bigode também pode ser uma marca dos gênios.

 

Che Guevara


Che Guevara, o popular guerrilheiro revolucionário, ainda estampa camisetas com seu rosto e bigode que entraram para a história

 

Hitler


O bigode escovinha é característica marcante de Adolf Hitler, líder do partido nazista alemão e considerado por muitos o símbolo da crueldade e do fanatismo.

 

Charles Darwin


Diversos biólogos acreditam que os pêlos exerceram, historicamente, um papel natural no processo seleção sexual. Charles Darwin, pai da teoria da evolução e dono de uma senhora barba, acreditava que elas funcionavam como um importante indicador de maturidade sexual.

 

Freddie Mercury


Freddie Mercury, líder do Queen, deixou sua marca registrada na música e no universo dos bigodes.

 

Salvador Dalí


O pintor catalão Salvador Dalí sempre teve tanta consciência do poder de seu exótico bigode que o transformou em um verdadeiro ícone da cultura.

 

ZZ Top


Donos das barbas mais icônicas do rock, os guitarristas Billy Gibbons e Dusty Hill, do ZZ Top, usam o estilo desde a década de 70 (o baterista do grupo, que ironicamente se chama Frank Beard, é o único a não adotar a marca registrada).
Nos anos 1980 eles receberam a oferta de raspar as barbas por 1 milhão de dólares cada, mas ao contrário do chicleteiro Bell Marques não cederam à pressão econômica. Vida longa o rock and roll!

 

Frank Zappa


Frank Zappa foi outro roqueiro que adotou o bigode como marca registrada

 

Belchior


Já o Brasil tem o cantor Belchior como o representante bigodudo entre os músicos

 

Seu Madruga


Calma, não nos esquecemos dele. Seu Madruga e seu bigode fazem parte da história da TV e também merecem um espaço na lista

 

Chaplin


Carlitos, o personagem eternizado por Charles Chaplin, foi um dos pioneiros do bigode clássico do cinema.

 

Santos Dumont


Santos Dumont, “o pai da aviação”, também é lembrado pelo bigode marcante

 

Papai Noel


Papai Noel até pode ter vários nomes em diferentes países e idiomas, mas a imagem do bom velhinho permanece a mesma. Um homem gordinho, sempre alegre, com roupas vermelhas e com uma longa barba branca. Os imitadores de Papai Noel sempre tentam ser fiéis a essa imagem, deixando a barba crescer durante o ano para quando o Natal chegar estarem preparados. Para aqueles não conseguem deixar a barba crescer, a opção é usar uma barba falsa, mas claro, nada substitui uma barba real e bem cuidada.